Igrejas, mosteiros e templos que valem a pena uma visita independentemente da sua religião

 

Igreja Nossa Senhora da Glória do Outeiro

  • Conhecida como Outeiro da Glória, é um dos mais importantes patrimônios da arquitetura colonial do Brasil. Ficou pronta em 1739, e sua construção tem características e detalhes que marcam o fim do estilo rococó e o início do neoclássico com formato octogonal, a igreja preserva azulejos do escultor mineiro Mestre Valentim, o altar original e uma arca do século 18. Todo dia 5 de agosto o vestido da santa é trocado durante a missa.

 Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro

  • Inaugurada em 1979, virou a catedral da cidade, substituindo a Igreja de Nossa Senhora do Carmo. Sua arquitetura moderna a difere da maioria das outras igrejas. Chama atenção e são os destaques da catedral, seus lindos vitrais que vão quase do chão até o teto.

Igreja de São Francisco da Penitência

  • Boa parte da igreja é entalhada em cedro por Francisco Xavier de Brito (mestre de Aleijadinho) e revestida com folhas de ouro. A Igreja é um verdadeiro tesouro dentre todas as igrejas cariocas!

Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé

  • De grande importância histórica para a cidade do Rio de Janeiro e para o Brasil. Ela já foi a Capela Real (na época de D. João VI) e Capela Imperial (na época de D. Pedro I e II) e a Catedral da Metropolitana (Em 1900). Lá foram realizadas algumas das cerimônias mais importantes do país – A sagração de D. João VI como rei de Portugal, em 1816, e de D. Pedro I e II como imperadores do Brasil. “

 Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo

  • É uma das únicas igrejas do Rio com  fachada toda detalhada e revestida em pedra, de estilo barroco e rococó, bem característico das igrejas coloniais brasileiras.

Igreja N S da Candelária

  • A cúpula, trazida de Lisboa, é adornada por oito estátuas de mármore, as portas são esculpidas em bronze; e o interior é revestido de mármore de quatro tonalidade. Recebe apresentações de música clássica em dias alternados.

Mosteiro de São Bento – Igrejas N. S. Monserrat

  • O Mosteiro de Nossa Senhora de Montserrat, mais conhecido como Mosteiro de São Bento, é uma igreja riquíssima toda folheada a ouro. O mosteiro foi fundado em 1590 e funciona até hoje, e fica do lado da renomada escola apenas para meninos, Colégio de São Bento, fundada em 1858. O estilo da igreja representa a transição do barroco para o rococó, explicando a riqueza de detalhes que compõem o interior dela.
  • A visita é restrita à igreja Nossa Senhora de Monserrat, anexa ao mosteiro e de rica arquitetura. Aos domingos, às 10h00, ocorrem missas com canto gregoriano.

Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro

  • Primeira igreja Presbítera do Brasil, fundada em 1862, sob a tutela do reverendo norte-americano Ashbel Green Simonton, que foi o primeiro pastor do templo.
  • Restaurada e iluminada, a igreja é tombada como patrimônio histórico do Rio de Janeiro.
  • A construção conta com linhas neogóticas e uma moderna iluminação artística, que, de noite, torna suas paredes externas de pedra marrom-acinzentado em uma superfície multicolorida.
  • A decoração interna conta com vitrais feitos por Maria Celina Simon em 1947, além de bancos e altar fabricados com madeira nobre.
  • Na frente do templo, há uma estátua dos pastores franceses Guilhaume Chartier e Pierre Richier (Lembrando o primeiro culto protestante nas Américas, realizado por huguenotes franceses na ilha de Villegagnon), esculpida pelo artista plástico Joás Pereira Passos em 2007, em homenagem aos 450 anos do primeiro culto evangélico no Brasil.

Catedral da Fé

  • O Templo da Glória do Novo Israel, mais conhecida como Catedral da Fé, é a antiga sede mundial da Igreja Universal do Reino de Deus. A catedral protestante tem 45.000 metros quadrados só na sua parte principal, e é grandiosa em cada detalhe, nos seus jardins, bibliotecas, praça de alimentação e até estacionamento. Sua área total chega a mais de 72 mil metros quadrado.