Desenvolvido por Piloti Mobile & Internet. Todos os direitos reservados 2017.

Pequena África

A Herança Africana no Rio de Janeiro

Rota pricipal:

  • Sítio arqueológico do cais do valongo, candidato a patrimônio mundial da humanidade.
  • Armazém docas Pedro II/ Docas André Rebouças
  • Cemitério dos Pretos Novos
  • Pedra do Sal e Largo João da Baiana
  • Praça Mauá
  • Largo da Prainha
  • Jardim Suspenso do Valongo

Duração: 3/4 horas

R$120,00 por pessoa

Descontos para grupos 3 +

*10% doados ao Instituto de Pesquisa e Memória do Pretos Novos (IPN)

Sobre o destino

Experiência e memória da diáspora negra no centro do Rio de Janeiro.

Venha participar dessa viagem no tempo através da herança Africana no Rio de Janeiro. Num passeio que resgata a memória afro-brasileira através da rota da herança africana na região portuária, abordando os impactos da diáspora africana e levando o visitante a uma imersão emocionante na herança cultural africana e afro-brasileira remanescente em locais onde passaram escravos e ícones da luta e resitência negra no Brasil.

“O Complexo do Valongo e sua história revelam uma estreita ligação e marco das relações da cidade do Rio de Janeiro com o mundo atlãntico `a época do tráfico transatlãntico de africanos o que o transforma  em um portal do atlãntico, o elo entre as regiões de captura e os portos de embarque no continente africano com os portos do Rio de Janeiro e outras áreas escravistas do Brasil, em especial todo o centro sul e sudeste, que fizeram do Rio de Janeiro o maior porto escravista das américas.

No pós- abolição, o Rio seria a porta por onde um contigente enorme retorna ao Rio, numa migração interna, ocupando vários pontos da cidade e sua periferia, principalmente a região do valongo, que por muito tempo permanece como um espaço de trabalho, moradia, celebração e lazer da população africana e afro-brasileira. Mantendo vivo na memória a história da tragédia, da dor, do sofrimento dos tempos de escravidão que se perpetua nas várias formas de exclusão, que, carecem de políticas públicas de reparação, Contudfo, é também uma história de resitência, da capoeira, das celebrações religiosas de matriz africanas,  da festa de samba de roda… Tudo que transformou a região da Pequena África no berço do samba carioca que deu origem a maior festa popular do país: O carnaval”

Top